• PT/BR
  • ENG/US
Alto Contraste + Aumentar fonte - Diminuir fonte
O ator Joaquin Phoenix em cena do filme Her, de Spike Jonze. Foto: Divulgação.

Foi por meio da ficção que tive meu primeiro contato com IA (Inteligência Artificial), ainda adolescente, assistindo a filmes, como: “2001: Uma Odisseia no Espaço”(1968), “Matrix” (1999), “Minority Report” (2002) e “HER” (2013).

Filmes como esses, ainda em um mundo mais analógico, sempre despertaram em mim o interesse e a curiosidade sobre como tecnologias poderiam fazer parte da nossa rotina, ajudando a tomar decisões ou melhorando a experiência de uso de algum dispositivo ou serviço. Ao me tornar UX Designer, o interesse não só permaneceu como aumentou. Foi por isso que decidi criar este artigo, que tem como objetivo principal incentivar e guiar você, UX Designer, agregando essas duas áreas tão diferentes, mas tão cheias de afinidades, como a IA e a experiência do usuário.

Compartilhando alguns links ao longo do texto, espero ajudar outras pessoas que, assim como eu, estão iniciando os estudos na área para expandir as possibilidades e propor melhorias às experiências das pessoas no uso de artefatos digitais.

 

1. O que é Inteligência artificial?

Artigos:

https://snips.ai/content/intro-to-ai/

https://atozofai.withgoogle.com/intl/pt-BR/

https://www.elementsofai.com/

https://medium.com/data-science-brigade/a-diferen%C3%A7a-entre-intelig%C3%AAncia-artificial-machine-learning-e-deep-learning-930b5cc2aa42

https://developer.ibm.com/br/articles/cc-beginner-guide-machine-learning-ai-cognitive/

 

 

3. O que é possível desenvolver com IA

Um ótimo exemplo é o Google Duplex. A partir de pesquisas, o Google percebeu que, nos EUA, pelo menos 60% dos estabelecimentos comerciais não tinham um serviço online. Com esse problema em mente, desenvolveram o Duplex, um assistente inteligente que utiliza IA para fazer agendamentos e reservas em estabelecimentos comerciais por telefone.

Um outro ótimo exemplo é o plugin para o Figma, desenvolvido por Jordan Singer, que cria interfaces por meio de descrição. No exemplo seguinte, ele utiliza a frase abaixo para colocar o plugin em ação:

Um aplicativo que possui uma barra de navegação com um ícone de câmera, título “Fotos” e um ícone de mensagem. um feed de fotos com cada foto tendo um ícone de usuário, uma foto, um ícone de coração e um ícone de bolha de bate-papo.

— Jordan Singer

Existem alguns outros sites que você pode explorar para conhecer outras formas para a utilização de IA:

 

4. Ética, design e IA

Como UX Designers, é nosso papel pensar em formas de como projetar experiências de maneira ética e responsável utilizando IA.
Pensar em ética ao projetar produtos com IA é extremamente importante considerando o que esses sistemas podem aprender por si só a partir de dados existentes e também imitar o comportamento humano. Essas máquinas também são capazes de reproduzir preconceitos e maus comportamentos que tanto tentamos desconstruir ao longo da nossa história como humanidade.

https://brasil.uxdesign.cc/a-inteligencia-artificial-esta-fadada-a-ser-racista-e-sexista-f32d6cefa9dc

https://www.netflix.com/title/81328723

 

Pensando em evitar esses e outros problemas, cito abaixo algumas empresas que criaram iniciativas com princípios e guidelines baseados no design de produtos com IA de forma responsável, ética e centrada nas necessidades humanas:

https://pair.withgoogle.com/

https://uxofai.com/

https://www.microsoft.com/en-us/ai/responsible-ai?activetab=pivot1%3aprimaryr6

https://www.microsoft.com/en-us/research/project/guidelines-for-human-ai-interaction/

https://ainowinstitute.org/

Com essas leituras, podemos começar a refletir sobre outros questionamentos que envolvem design e inteligência artificial além das perspectivas que citei. Para você, será que estamos realmente melhorando a experiência de uso das pessoas ao utilizar IA para oferecer conteúdos super personalizados baseados nos dados e padrões de uso, como Netflix, Spotify e outros fazem? Ou estaríamos privando as pessoas de experimentarem algo fora do seu padrão de afinidades? Será que estamos afastando ou aproximando pessoas?

 

#SejaSiDier

Faça parte do nosso universo tecnológico
Trabalhe no SiDi
Top